Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os 5 pilares

26.05.15 | André

Sou uma pessoa que procura ser melhor a cada dia que passa, hoje tentarei alcançar mais do que consegui ontem e amanhã terei de ser melhor do que sou hoje. Esta é a minha forma de ser e estar, e assim com alguma regularidade faço uma introspeção e tento perceber onde estou, para onde quero ir e como vou chegar lá.

pilares.jpg

Há 5 coisas que considero fundamentais, às quais chamo pilares, que são a base para controlar a doença e a partir daqui possa "voar" ainda mais alto:

1) Alimentação

2) Mente / Emoções

3) Exercício Físico / Descanso

4) Fisiologia

5) Medicação


Se invisto menos num destes pilares, sinto um desalinhamento e é o que está a acontecer agora. Como disse em posts anteriores, estou a atravessar uma fase boa e positiva, mas sinto um certo desconforto que me provoca irritação.

 

1) Alimentação? Estou a investir cada vez mais neste pilar, sinto que estou no caminho certo para encontrar mais e melhores alternativas saudáveis;

 

2) Mente / Emoções? Também tenho investido no meu desenvolvimento pessoal, quer na frequência de cursos, quer através da leitura, da visualização de vídeos, mas está-me a faltar um pouco mais de descontração, relaxamento,...;

 

3) Exercício Físico / Descanso? Voltei a fazer exercício físico com regularidade, o que me tem feito muito bem ao físico e à mente, mas sinto que preciso de descansar mais;

 

4) Fisiologia? Cada vez mais tenho uma postura aberta, erguida, positiva;

 

5) Medicação? Sigo rigorosamente o prescrito pelos médicos.

 

Benfica Campeão - O que mudou

18.05.15 | André

 

O Benfica conquistou ontem o seu 34º titulo de campeão nacional de futebol. Em 2012 e 2013 o Benfica esteve muito perto de vencer, mas deixou fugir a vantagem que tinham nos últimos jogos, em 2014 e agora em 2015 conseguiu "manter-se" no topo até ao fim e sagra-se bicampeão o que já não acontecia há 31 anos.

benfica.jpg

Afinal o que mudou?

O Benfica tem melhores jogadores que os adversários?

Não.

Os adversários estão mais fracos?

Não

 

Então o que mudou?

Há quem fale em pragmatismo e não anda muito longe da verdade, esse pragmatismo notou-se nas alturas importantes do campeonato e devem-se à capacidade que a equipa técnica, jogadores, dirigentes aprenderem com os erros que cometeram no passado e alterarem a sua postura perante o jogo e os adversários.

Na vida quotidiana chama-se a isto flexibilidade comportamental e se nós tivermos esta capacidade de nos adaptarmos e mantermo-nos focados nos nossos objetivos então estaremos mais próximos de ter e manter relações saudáveis.

 

 

Respirar a Primavera

14.05.15 | André

Em Portugal estamos em plena Primavera, há dias que parece Verão outros Inverno, de qualquer forma esta é uma época em que a natureza fica mais bonita, presenteando o ser humano com flores perfumadas e coloridas. Sempre que sinto o cheiro da Primavera, paro e respiro fundo, sinto e visualizo o ar a chegar aos intestinos e a limpá-los.

primavera.jpg

 A respiração profunda, na verdade aumenta os níveis de oxigénio e de fluxo sanguíneo para o cérebro e nós temos que aproveitar o pouco "bom" ar que encontramos!

 

 

Os glóbulos estão de volta

13.05.15 | André

Hoje estive numa consulta de rotina com a minha médica de Gastrenterologia, como tenho estado bem, sem hemorragias ou outros sintomas, o tema principal foi as análises sanguíneas que fiz há 2 dias.

 

Os glóbulos brancos (leucócitos) estão dentro do valor de referência, sendo que dentro destes glóbulos os Neutrófilos estão um pouco abaixo do valor mínimo. Não é razão para alarme, visto que fiz a ultima infusão à 4 semanas e mesmo assim estão acima do valor que os médicos consideram razoável. Agora farei a próxima infusão a 19 de Junho, que serão cerca de 10 semanas após a anterior.

sol.jpg

 

Recomendação importante da médica, "ter cuidado com o sol". Todos devemos ter cuidado com os raios solares, mas claro que quem toma imunossupressores deverá ter ainda mais cuidado. Protector solar 50!!! 

O julgamento

08.05.15 | André

Na 2ª feira comecei num novo local trabalho, não mudei de empresa, mas o cliente para o qual trabalho é que mudou.

Fui integrado numa equipa que trabalha com aquele cliente à bastante tempo, este grupo recebeu-me bem, com alguma desconfiança, o que considero normal nos tempos que correm. O cliente foi de alguma forma surpreendido e não aceitou muito bem a minha integração naquela equipa. Trataram logo de olhar para o meu cv e apontar uma competência que eles consideravam importante e que eu não dizia que a tinha, esquecendo-se de todas as outras que eu tenho e que vão acrescentar valor à empresa deles.

Isto é típico, é difícil ao ser humano não julgar, é difícil olhar para o outro e apontar-lhe apenas as suas virtudes e se fala nelas a seguir diz "mas...".

julgamento.jpg

 

Se conseguíssemos focar a nossa atenção sobretudo nas soluções, nas coisas positivas da vida , nas vantagens não facilitaria o nosso dia-a-dia?

 

Esta semana tenho feito muitas perguntas a mim mesmo para poder superar este pequeno problema e felizmente sinto que estou a conseguir alhear-me dele e estou focado na minha real intenção e lembro-me várias vezes da fábula do camponês - Sorte, azar,... quem sabe? http://venceracolite.blogs.sapo.pt/talvez-16364 

Obrigado pai

06.05.15 | André

Ontem de manhã como em muitos outros dias levei os meus filhos de 3 anos ao infantário, como também é normal vamos a pé aproveitando esta primavera tímida. Antes dos meus filhotes entrarem na sala de aula despedimos-nos com um beijinho, depois disso o meu filho diz "obrigado pai", eu fiquei surpreendido e perguntei-lhe qual a razão de me estar a agradecer, ele não respondeu e demos um forte abraço.

abraço.jpg

Este "obrigado pai" fez a diferença no meu dia, fez-me lembrar qual a minha real intenção quando estou com eles, quando estou no trabalho, quando estou em casa, quando estou....enfim, duas simples palavras fizeram uma grande diferença e acrescentaram um valor tremendo ao meu dia! Como o meu filho tem apenas 3 anos não percebeu o impacto que as suas palavras tiveram em mim, mas não tenho dúvida que o dia dele também foi extraordinário, porque ele sentiu-se bem ao ter tido aquele "pequeno" gesto.

 

Quando contribuo ou quando acrescento valor à vida de outras pessoas, também estou numa escala ainda maior a contribuir para o meu bem estar e quem tem colite ulcerosa sabe que quando estamos emocionalmente fortes o nosso organismo ganha mais energia para vencer esta etapa da nossa vida!