Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hamburguers de Grão com palitos de Batata Doce assada com alho e alecrim

29.01.16 | André

Quando em 1999 me foi diagnosticada colite ulcerosa, tentei perceber junto da comunidade médica as implicações que esta doença teria na minha vida. Pouco me esclareceram, apenas "moderação na alimentação", o que é moderação? Nesta situação seria não consumir leite, couves, picantes/mostarda, as leguminosas também com moderação devido às fibras que poderiam ser agressivas para o intestino, etc.

Nessa altura a internet estava a dar os primeiros passos e havia pouca informação sobre o assunto e eu apenas queria estar bem e segui à risca a "moderação alimentar" que me foi recomendada e desde então, não mais consumi qualquer um dos alimentos/temperos que referi.


Alguns destes são claramente prejudiciais, mas a restrição a outros como as leguminosas podem ter-me causado distúrbios na microbiota intestinal e já há evidências que o amido resistente das leguminosas servem de alimento às bactérias boas do intestino que são protetoras do mesmo. Quase 17 anos depois e pesando os prós e os contras, decidi experimentar a consumir grão e senti-me lindamente.

No curso Fazer da Cozinha uma Farmácia organizado pelo Gabriel Mateus do projeto Safira,  aprendi duas receitas com grão, são ótimas, já as fiz em casa e todos adoraram!


Partilho aqui as receitas com pequenas adaptações em relação às originais:

 

Hamburguers de grão e cogumelos

 

Ingredientes:

  • 400g cogumelos
  • 400g de grão de bico cozido e escorrido
  • 3 dentes de alho
  • 1/2 cebola
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 colher de chá de cominhos em pó
  • 1 colher de chá de coentros em pó
  • sal q.b.
  • 2 /3 chávena de pão integral ralado

 

Preparação:

  • Descascar e picar (ou esmagar) o alho. Reservar durante 10 minutos
  • Lavar, limpar e cortar os cogumelos;
  • Aqueça uma frigideira antiaderente com um fio de azeite, 1 dente de alho e a cebola e cozinhe os cogumelos;
  • Pré-aquecer o forno a 180ºC. Forrar um tabuleiro com papel vegetal e pincelar com um fio de azeite;
  • Colocar todos os ingredientes num robot misturador (exceto o pão ralado) e triturar grosseiramente;
  • Colocar o preparado numa taça e incorporar o pão ralado até obter uma massa moldável. Moldar os hambúrgueres (fazer bolas e achatar com a mão) e colocar no tabuleiro. Pincelar os hambúrgueres com azeite e levar ao forno durante 15 minutos de cada lado (virar os hambúrgueres a meio tempo).

hamburguers_grão.jpg

 

Bolinhas de grão e alho Francês

 

Ingredientes:

  • 2 chavenas de grão de bico cozido e escorrido
  • 1 talo grande de alho-francês
  • 1 cenoura
  • 1 batata doce cozida
  • 1 ramo de salsa
  • 1 colher de sopa de molho de soja ou sal q.b.
  • 1 a 2 colheres café de cominhos
  • 1 colher café de açafrão-das-índias
  • 1 colher café de mangericão em pó
  • 4 colheres sopa de pão ralado
  • azeite q.b.

 

Preparação:

  • Escorra o grão;
  • Corte o alho-francês em juliana e rale a cenoura; esmague a batata-­doce com um garfo e pique finamente a salsa;
  • Aqueça uma frigideira antiaderente com um fio de azeite e saltei o alho­‐francês e a cenoura por cerca de 5 minutos. Junte o grão, a batata e a salsa. Tempere com o molho de soja, os cominhos, o açafrão, e o manjericão. Deixe cozinhar por 3 minutos, mexendo;
  • Triture grosseiramente com a varinha mágina, apenas por alguns segundos, para obter uma massa granulosa. Misture o pão ralado e envolva bem;
  • Retire colheradas de massa e molde bolinhas com as mãos. Unte-as ligeiramente com azeite e e transfira-as para um tabuleiro forrado com papel vegetal:
  • Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por cerca de 20 minutos ou até dourarem.

bolas_grão2.jpg

 

Qualquer um dos pratos pode ser acompanhado por batata assada com alecrim e alho.

 

Palitos de Batata Doce Assada com Alho e Alecrim

  • 1kg batata doce (5 unidades médias)
  • 3 dentes de alho picados
  • 2colheres de sopa de alecrim fresco picado
  • 4 colheres de sopa de azeite
  • Sal q.b.

Pré-aquecer o forno a 200ºC. Forrar um tabuleiro com papel vegetal e pincelar com um fio de azeite.
Descascar e picar (ou esmagar) o alho. Reservar durante 10 minutos. Lavar e secar as batatas. Cortar em palitos e colocar numa taça. Adicionar os restantes ingredientes e envolver bem. Colocar no tabuleiro, tendo o cuidado de separar os palitos entre si. levar ao forno durante 15 minutos ou até estarem douradas.

 

Bom apetite!

 

Informações complementares:

  • O consumo de leguminosas poderá diminuir o risco de cancro colorretal e são uma fonte de proteína, fibra e ferro. De forma a melhor absorvermos os seus nutrientes deverão ser demolhados;
  • Estudos mostram que os cogumelos têm propriedades antitumorais, antivirais e antibacterianas. Os cogumelos são igualmente ricos num tipo especial de polissacarídeos, os β-glucanos. Estas moléculas têm propriedades imunomoduladoras com grande potencial na prevenção do cancro. São também ricos em selénio e, além disso, ao inibirem a formação endógena de aromatase, podem ser úteis na prevenção de cancros hormonodependentes. Como precaução, os cogumelos não deverão ser consumidos crus, uma vez que têm na sua composição agaritina, a qual é possivelmente tóxica;
  • O açafrão-das-Índias poderá ter efeitos anti-inflamatórios e anticancerígenos. Quando consumido com pimenta-preta é mais facilmente absorvido;
  • As cebolas são uma das melhores fontes de polifenóis, sendo particularmente ricas em quercetina, fitoquímico com propriedades anti-inflamatórias, antiproliferativas e antioxidantes. Além das propriedades anticancerígenas, as cebolas são também úteis na prevenção de doenças cardiovasculares. As cebolas roxas são as mais ricas em polifenóis, seguidas das amarelas e das brancas. De forma a manter a máxima concentração destes fitoquímicos deve-se descascar retirando o mínimo possível da casca. Descascar demasiado a cebola roxa pode significar a perda de 20% de quercetina e 75% de antocianidinas;
  • A batata-doce, ao contrário da batata comum, é muito rica em beta-caroteno, luteína e antocianidinas, fotoquímicos com propriedades anticancerígenas. Quanto mais cor-de-laranja for a batata, mais rica será em carotenoides. Cerca de 80% da proteína da batata-doce funciona como um inibidor de protease com um potencial anticancerígeno. Comparado com outras forma de cozinhar, cozer as batatas-doces em água retém mais do seu potencial antioxidante. Além disso, a batata-doce cozida tem cerca de metade do índice glicémico daquelas que são assadas;

A relação entre doenças e emoções

27.01.16 | André
Recentemente li a seguinte citação:
Os nossos problemas não nascem na crise económica, na frente fria, no trânsito, na violência, no chefe, no vizinho, no marido, etc...A principal causa dos nossos maiores problemas e infortúnios estão dentro de nós mesmos: nossas emoções, nossos pensamentos e nossas crenças. E à forma como reagimos a isso tudo.
 
A colite está muito ligada às emoções e estas afetam de uma forma direta o nosso estado de saúde, talvez por isso a medicina ainda não encontrou uma cura para a colite, porque não são só os medicamentos que têm o poder de curar. Para todas as doenças existe uma co-relação emocional e comportamental que os livros "Linguagem do corpo" da Cristina Cairo, "Cure o seu Corpo" da Louise Hay e Metafisica da Saude de Valcapelli e Gasparetto ajudam a identificar. Hoje partilho algumas passagens destes livros, com um foco na colite ulcerosa.
 

 CureseuCorpo.jpg

 

Cure o seu Corpo, Louise Hay

 

"A causa provável da colite é a insegurança. Dificuldade em as pessoas se desapegarem de algo que já acabou."

 

 

 

 

CCairo.jpg

 

 

Linguagem do Corpo, Cristina Cairo

 

"A infeção e a inflamação são o excesso de enrgia yang, ou seja, ou seja, energia masculina que representa raiva, agressividade, violência verbal ou física, o dominador, o possessivo, o controlador e a guerra. As polaridades não devem extrapolar, devem permanecer juntas e equilibradas. Portando, toda infecção mostra que a pessoa está vivendo de forma masculina no coração e não está vivendo o yin (feminino: docilidade, meiguice, paz, amor, serenidade, flexibilidade etc) em suas atitudes.

Querido leitor, para reverter o processo infecioso, seja em que grau estiver, tenha em mente que os seus pensamentos agressivos devem-se transformar em amorosos e compreensivos. Suas tentativas constantes de mudar a cabeça de alguem ou suas queixas contra o governo ou contra o comportamento da familia estão destruindo você. Enteda que nada acontece por acaso neste mundo, é só observar e deixar as coisas serem como elas vieram para ser."

 

metafisicaSaude.jpgMetafísica da SaúdeValcapelli e Gasparetto

 

"A colite é uma inflamação do cólon... é caracterizada por uma série de ataques de diarreia sanguinolenta, seguida de febre alta.

Revela traços de personalidade dependente, acometendo indivíduos que se submetem a um apego exagerado entre si, gerando uma verdadeira unidade simbiótica. Esse apego impossibilita a manutenção da integridade do sentir, sufocando os sentimentos mais íntimos. Ao tomar para si o papel de "boazinha" e não desagradar os outros, a pessoa não mais consegue viver a própria vida.... já não consegue imaginar-se sem a aprovação das pessoas a seu lado. 


Para compreender melhor as estruturas que envolvem esse tipo de relação, ao invés de se favorecerem mutuamente em seu desenvolvimento as pessoas passam a gerar dependências. Esse tipo de relação é mais comum entre familiares, podendo, no entanto, ocorrer entre amigos.

A vida nos conduz às relações interpessoais. O próprio organismo depende da interação com o meio ambiente, movido pela  necessidade de absorção de alimentos, posteriormente excretados. A interação também  ocorre graças ao ar que inspiramos e exalamos constantemente. No que se refere à experiência pessoal, interagir com familiares e amigos é indispensável ao crescimento pessoal, o que não significa gerar dependências nem estabelecer relações simbióticas.

Determinados processos na vida são estritamente individuais, não se estendendo, portanto, àqueles que connosco convivem. Por mais que tentemos inserir o outro em situações extremamente benéficas para nós, teremos que admitir, por vezes, que aquilo não faz parte de seu processo individual, não podendo, portanto, ser compartilhado por outra pessoa. Ao recusarmos esses privilégios, passamos a limitar nosso próprio crescimento. É comum sentirmo-nos culpados por tomar uma decisão que venha a favorecer somente a nós, principalmente quando outra pessoa enfrenta dificuldades justamente na área em que estamos progredindo.

Quem sofre de colite não se permite ser o que é. Por medo da solidão, anula-se diante dos relacionamentos, apenas para não ferir as pessoas com as quais se relaciona. Sua insegurança é a mola mestra que impele a luta contra qualquer obstáculo que possa impedir sua ligação com alguém. Vale lembrar que aquilo que mais teme, ou seja, ficar só, já está acontecendo. Ao viver distante de si, buscando sempre agradar os outros, essa pessoa já experimenta a verdadeira solidão."

Iupi! O copo furou!

26.01.16 | André

Quando a 29 de Julho de 2015 fiz uma colonoscopia e o resultado da mesma "mostrou" que a colite estava em remissão, nunca imaginei que a partir daquele momento começaria novamente a perder sangue.

 

Não me passou pela cabeça no que iria acontecer nos dias seguintes e muito menos que 6 meses depois ainda estava a perder sangue. Já disse algumas vezes que felizmente esta é a única evidência que a doença está presente.

 

O balanço destes 6 meses é claramente positivo, tenho aprendido imenso, tenho crescido, tenho conhecido pessoas fantásticas que me têm feito acreditar há uma grande margem para melhorarmos e sermos melhores pessoas!

 

copo.jpg

 

Como todos, tenho momentos de grande otimismo e momentos de profunda tristeza, interrogando tudo e todos, mas continuo com um profunda certeza que serei bem sucedido neste "jogo".

Uma coisa que me acontece com frequência é "encher o copo" e o mesmo quando não suporta mais "água" transborda e isto é mau, muito mau mesmo e afeta de uma forma muito direta a colite.

 

copo_furado.jpg

 

 

 

Nos últimos 8 / 10 dias sinto que o copo "está furado", o copo não enche! Sinto uma calma interior, um relaxamento que creio nunca ter sentido por um período tão prolongado. É tão agradável este sentimento!

 

 

 

 

 

 

 

 

O Que é Ser Homem, Hoje?

20.01.16 | André

No sábado dia 16 de Janeiro participei num workshop de biodanza apenas para Homens, apesar de alguma desconfiança inicial e uma expectativa moderada, a experiência foi absolutamente fantástica e ainda estou a digerir todas as emoções que vivi, nem consigo descrever  os benefícios que esta experiência me pode ter trazido.

 

Vivemos numa sociedade onde está padronizado o que está certo e o que está errado, o bem e o mal, onde os julgamentos são uma constante na nossa vida. Reforço que este workshop foi um experiência inolvidável, em que todos os participantes falaram de coração aberto e entregaram-se ao momento de uma forma que eu nunca tinha experienciado. 

 

  • O Que é Ser Homem, Hoje?
  • Mas como é hoje para cada um?
  • Qual é o meu papel enquanto Homem?
  • O que faz de mim Homem e me diferencia?
  • Qual a minha necessidade enquanto Homem?
  • A todo o momento há novos estímulos que necessito integrar na minha Identidade. Tenho capacidade de resposta ao Mundo?
  • Tenho resposta sensível de cuidar sem perder a virilidade e potência masculina?

 

Estas foram algumas das perguntas que vivenciamos em cada um dos exercícios e as respostas terão repercussões imagináveis.

 

Este foi o primeiro de 4 workshops apenas para homens, se tiverem oportunidade, aconselho seriamente todos os homens (praticantes ou não de biodanza) que queiram crescer e evoluir como pessoas a participarem nos próximos workshops.

Guardar

A verdade que estava tão perto e só agora a encontrei

19.01.16 | André

Em 2014 quando me propuseram iniciar o tratamento com medicamentos biológicos (infliximab) criei alguma resistência, resistência porque não queria iniciar um tratamento que é considerado o "ultimo" antes da cirurgia. No entanto mentalizei-me e iniciei-o em Agosto (2014) e desde aí até 28 de Julho de 2015 estive bem, sem sintomas da doença. Nesse período mantive algumas alterações alimentares, mentais,...de estilo de vida que tinha iniciado meses antes, e introduzi outras que me fortaleceram ainda mais, mas no dia 29 de Julho do ano passado após uma colonoscopia voltei a perder sangue, que se tem mantido até hoje, mas felizmente não se tem agravado.

No passado dia 11 de Janeiro fiz um novo tratamento com o infliximab, mas com o dobro (10 mg/Kg) da dosagem dos tratamentos anteriores, a minha médica está a utilizar os meios médicos que tem à sua disposição para que a colite entre novamente em remissão e para que não seja necessário chegar ao "ultimo passo".

Em 1999 quando a colite apareceu na minha vida, comecei por tomar 2 comprimidos de salofalk e desde então a medicação tem aumentado de uma forma exponencial, onde é que isto vai parar?
Claro que a minha vida mudou nos últimos 17 anos, algumas alterações aconteceram de forma natural devido ao ciclo da vida, outras introduzidas por mim (algumas em função da colite).

A colite é como a vida, tem altos e baixos, nos "baixos" é quando mais aprendemos, e com essa aprendizagem temos a oportunidade de crescer para que os pontos altos se prolonguem no tempo e não sejam meros "pontos".

 

Uma nutricionista no site da APDI (Associação Portuguesa da Doença Inflamatória para o Intestino) diz o seguinte:

...as dietas restritivas, PODEM estar recomendadas por um período limitado de tempo, alguns dias apenas, pois se este período se alarga muito podemos correr o risco de criar desequilíbrios, carências nutricionais...Os doentes com colite ulcerosa numa fase de estabilidade da doença, têm indicação para uma dieta variada e equilibrada como acima referimos, sem restrições nenhumas em particular. Se quisermos fazer uma recomendação em especial, recomendaríamos uma dieta rica em fibras – cereais, legumes, leguminosas secas, frutas. A razão para esta recomendação reside no facto das fibras que ingerimos não serem absorvíveis mas serem fermentáveis pela flora bacteriana que existe sobre tudo a nível do cólon...

 

Em termos alimentares parece-me evidente que algumas das alterações alimentares que introduzi na minha dieta, podem estar a causar-me alguns desequilíbrios, como não comer leguminosas há quase 17 anos! Assim como haverá outras que têm melhorado o meu estado de saúde, como beber apenas água e não consumir açúcar! Na alimentação, como em todas as áreas da vida há margem para melhorar e é aí que deposito as minhas energias para voltar a um "ponto alto" e aí manter-me por muitos anos!

 

ghandi.jpg

 

 

 

 

Guardar

Medicação - Janeiro 2016

18.01.16 | André

Apesar de ter aumentado a dosagem de infliximab, 8 dias após o ultimo tratamento ainda não sinto melhoras significativas; o que me leva a depositar cada vez mais energia em outras alternativas, como são os suplementos; entretanto estou a aguardar o resultado de uma análise sanguínea à Vitamina D para provavelmente também introduzir este suplemento.

 

De momento estou a tomar a seguinte medicação:

- Infliximab 10mg/Kg (tratamento biológico de 6 em 6 semanas);

- 4,5g salofalk grânulos;

- 3 cápsulas de Ómega-3 (Opti3);

- 2 cápsulas probiótico Advanced Multi-billion dophilus (Solgar);

- 3 grânulos Capsicum 5CH (homeopático);

- 3 grânulos Acidum Nitricum 5CH (homeopático);

- 3 grânulos Argentum Metallicum 5CH (homeopático); 

- 3x dia 10 gotas Nux vomica-Homaccord (homeopático);

- 3x dia 10 gotas Veratrum-Homaccord (homeopático);

- 3x dia 10 gotas Podophyllum compositum (homeopático).

5 segundos para alterar o estado de espírito

14.01.16 | André

A nossa vida é feita de momentos bons e outros menos bons, quando vários acontecimentos menos bons se juntam no tempo, torna o momento mau e como é natural afeta o nosso estado de espírito.

 

Manhã de 13 Janeiro 2016

Estou empenhado e muito motivado na elaboração de um projeto pessoal, o qual quero ter pronto para aprovação até ao final de Fevereiro. Identifico-me bastante com este projeto que é um sonho antigo e pode vir a ser um casamento muito feliz entre a minha natureza e o trajeto que tenho feito com a colite.

 

Fim de tarde de 13 Janeiro 2016

Apesar de no inicio da semana ter feito mais um tratamento com infliximab, ainda não notei melhorias, o que me deixa apreensivo. E ontem ao final da tarde, tive mais uma prova disso! Num ápice o meu estado de espírito alterou-se!

A minha esposa antes do tratamento perguntou-me se eu achava que iria deixar de perder sangue após o mesmo, eu respondi-lhe que o momento de viragem será quando me colocarem efetivamente a hipótese de ser operado, e nessa altura encontrarei o caminho definitivo para a cura. Será que quero melhorar com este tratamento? Será que me estou a auto-sabotar

 

Inicio de noite de 13 Janeiro 2016 

Pratico biodanza há sensivelmente 4 meses, tenho-me sentido bem durante a prática, sinto-me livre e acredito que a biodanza pode ser um dos veículos que me leve ao meu propósito. Mas ontem durante a aula senti-me julgado, bastou o olhar de uma colega para perceber isso, e gentilmente disse-lhe que estava à vontade para procurar outro par para fazer aquele exercício, e ela assim o fez. O que eu mais precisava naquela aula era de carinho, de apoio e... fui ao "tapete", felizmente no exercício seguinte encontrei uma pessoa linda que me deu o que eu mais precisava naquele momento. É tão fácil julgar as outras pessoas por aquilo que não se conhece!

 

Li um artigo da Mikaela Oven, onde ela diz:

Quando tinha 15 anos nunca tinha ouvido falar em Mindfulness, mas foi quando desenvolvi curiosidade pela meditação e comecei a praticar. E foi quando comecei a ter a experiência (consciente) do verdadeiro fluir da vida. Podes imaginar que esse fluir é uma corrente natural de energia dentro de ti, contornando tudo que aparecer no seu caminho. Mas para muitos de nós, há alturas da nossa vida em que parece que esse fluir não existe, que parece que vai tudo "contra" nós. Cada um tem a sua experiência pessoal de resistência, quando a vida parece caótica e nada acontece como esperado ou como deve acontecer. Porque será?

...Achar que estás a ter a experiência errada, achar que o que está a acontecer não deveria estar a acontecer, achar que as coisas deveriam estar diferentes do que são, vai-te enlouquecer. Nesses momentos, estás a discutir com a realidade. Estás em resistência e achas que sabes melhor que o Universo. Essa resistência impede o fluir.

 

A vida é como uma maratona, temos de a fazer ao nosso ritmo, mesmo assim durante o percurso passamos por dificuldades, devemos aceitá-las, e utilizá-las de forma a nos tornarmos mais fortes e nunca para desistirmos!

 

Nelson Évora é para mim um dos maiores exemplos de pessoa e profissional, com um coração enorme e uma grande inspiração para continuar esta maratona!!!

Guardar

Fazer da Cozinha uma Farmácia - 5ª edição

13.01.16 | André

No dia 8 de Outubro comecei a frequentar a 4ª edição do curso "Fazer da Cozinha uma Farmácia", no dia seguinte escrevi um post onde disse o seguinte: 

O meu propósito com este curso é conhecer mais e melhor os alimentos e formas dos cozinhar, e além do objetivo de ter uma vida mais saudável, também pretendo encontrar dentro deste tipo de alimentação uma variedade de alimentos que sejam "compatíveis" com a colite. 

 

Amanhã será a ultima aula deste curso e em forma de balanço digo que este curso superou largamente as minhas melhores expectativas, porque não aprendi apenas umas dicas sobre alimentação saudável, mas o conhecimento e a forma como o formador Gabriel Mateus passa a mensagem é extraordinária, dá-nos imensas ferramentas para continuarmos este caminho e faz-nos acreditar (com factos reais) que podemos ter uma vida mais longa e saudável.

 

FCF5.jpg

 

Em Fevereiro começará a 5ª edição, quem tiver a oportunidade de se inscrever, não hesite, porque é um investimento com um retorno incalculável e imensurável.

 

 

 

 

 

 

 

 

Na 2ª feira passada o Gabriel Mateus e a Chefe Inês Garcia estiveram no programa "Grande Tarde" da SIC onde falaram de alimentação saudável, dieta sustentável e prevenção do cancro...com exemplos práticos...vejam a reportagem!

 

 

Dizer SIM à vida

12.01.16 | André

Na tarde do ultimo domingo vi um filme já antigo que passou no canal Hollywood que se chama SIM.

 

O filme conta a história de Carl Allen (Jim Carrey), um homem que diz "não" a tudo. Sempre que é convidado para algo por algum amigo, ele nega, geralmente inventando uma desculpa para não fazê-lo, escondendo-se da vida.

 

Um dia ele inscreve-se num programa de auto-ajuda com base num princípio simples: dizer "sim" a tudo e a qualquer coisa... o poder do "sim" transforma a vida de Carl e ele descobre como esta simples palavra também pode transformar o mundo que o rodeia.

filmeSIM.jpg

 

 

E nós? Do que nos escondemos?

Não sou um especialista cinematográfico, mas recomendo este filme pela mensagem que passa!!!

 



 

 

 

Hoje, é um dia importante

11.01.16 | André

As análises sanguíneas mostram que estou bem, sinto-me com energia, mas na realidade é que perco sangue nas fezes desde 29 de Julho.

Desde então, comecei um novo tratamento homeopático, comecei a tomar um probiótico da marca Solgar, recentemente foi a vez do suplemento de ómega-3, mas o meu organismo ainda não reagiu.

 

avatar.jpg

 

 

Hoje é um dia importante (mas não decisivo), porque vou fazer um novo tratamento com infliximab, desta vez com uma dose mais elevada (dobro das anteriores --> 10mg/Kg) e é uma das ultimas esperanças (em termos médicos) para que a colite "adormeça" e que não seja necessário recorrer à cirurgia.

 

 

 

 

Eu continuo a acreditar que não serei operado, não nascemos para estar doentes, nascemos para sermos saudáveis!

Pág. 1/2