Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vencer a Colite

Criança, adolescente, jovem, desportista, saudável. Aos 22 anos fui diagnosticado com colite ulcerosa, e agora?

Vencer a Colite

Criança, adolescente, jovem, desportista, saudável. Aos 22 anos fui diagnosticado com colite ulcerosa, e agora?

Seg | 04.01.16

Será que me estou a auto-sabotar?

André

No primeiro dia do ano fiz uma meditação guiada, durante a mesma surgiu-me uma questão: o que vou fazer quando estiver curado?
Pode parecer uma pergunta estranha, mas inicialmente tive dificuldade em responder e devido a esta dificuldade surgiu-me logo outra questão: será que me estou a auto-sabotar?

Eu nunca fumei e raramente ingeri bebidas alcoólicas, na adolescência há muita pressão dos colegas e amigos para bebermos uns copos com o risco de sermos colocados de parte se não o fizermos. Não foram momentos fáceis de gerir, mas o meu foco e grande sonho era ser futebolista profissional e para mim nessa altura os meus ídolos eram exemplos de pessoas que tinham vidas saudáveis, por isso sempre argumentei com estes exemplos que eu queria seguir.

Como não serei mais futebolista, tenho a colite para justificar as minhas opções de vida saudável. É um pouco estranho utilizar a palavra justificar, a quem é o que o faço?

 

auto-sabotagem.jpg

 

As pressões da sociedade sempre houveram e sempre existirão, mas a pior pressão é a interior, porque quando estamos bem, sem problema algum de saúde, facilmente cometemos pequenos excessos que poder-se-ao tornar rotina.

 

 



Eu acredito e preconizo num estilo de vida saudável, mas o que é para mim "vida saudável"?
a) Exercício físico regular;
b) Dormir bem;
c) Contato frequente com a natureza;
d) "Respirar" e meditar;
e) Alimentação variada, com poucas gorduras animal, sem açúcar, limitar o consumo de alimentos processados e preferência pelos produzidos no modo biológico;

f) Não fumar;

g) Não ingerir bebidas alcoólicas.

Esta meditação foi extremamente útil para eu perceber que há mais obstáculos neste longo caminho, sendo assim só tenho de arranjar estratégias para os contornar e tornar-me ainda mais forte para os encarar com naturalidade quando realmente surgirem!